Minimalismo - É dificil começar?

minmalismo como começar


Para mim iniciar-me no minimalismo foi mais difícil do que eu esperava.


O que é afinal o minimalismo?

Apesar de já ter lido bastante sobre o tema, e de ter uma vontade imensa de começar, durante muito tempo fiquei-me pelas boas intenções. O "é hoje" acaba sempre por ficar para o "dia seguinte". E isto levou-me a questionar "Porque razão é tão difícil de começar, se estou certa de que é isso que quero?". Mas o querer não basta. Como em muitas coisas na vida, para além de querermos, precisamos de estar preparados. E aceitar o tempo das coisas é essencial para quem se quer iniciar no minimalismo.


Não existe uma definição única sobre o que é o minimalismo, por isso vou partilhar o que significa minimalismo para mim. 

O minimalismo é um processo transformador (interno e externo) que te faz entender, por um lado, o que é essencial na tua vida e, por outro lado, o que é acessório e dispensável. Esta compreensão é gradual, e requer aplicação prática. 
Ao aplicar o minimalismo reformulas conceitos, emoções e acções, o que se traduz numa nova forma de estar na vida

1. O minimalismo é um processo

O minimalismo é um processo que, a pouco e pouco, vais assimilando e introduzindo no teu dia-a-dia. Apesar de cada pessoa ter o seu próprio timming, garanto-te que nunca é uma mudança imediata. O minimalismo é um processo que pode transformar a tua vida, mas requer tempo e paciência.

Perceber isto, deu-me a tranquilidade necessária para não forçar o processo e dar-lhe o tempo necessário para acontecer.

2. O minimalismo é diferente de pessoa para pessoa


Como disse anteriormente, não existe um conceito único sobre o que é o minimalismo, por isso a forma como o aplicas na tua vida é algo muito pessoal, porque cada pessoa tem de descobrir o que é essencial para si.

Por exemplo, eu sentia uma certa culpa por não querer abdicar de uns bons ténis de corrida ou de poupar para viajar. Perceber que se isso é importante para mim, então é essencial, tranquilizou-me.

3. O destralhe é apenas a ponta do iceberg


Regra geral, fala-se no destralhe como o inicio do processo de minimalismo. Concordo que, para começar, é um passo muito importante. No entanto, o destralhe e minimalismo material é apenas a ponta do iceberg.

O destralhe ensina-te que o que vai provavelmente não volta, porque deixa de fazer sentido na tua vida. E o que acabas por perceber ao longo do processo é que também algumas pessoas, lugares e rotinas se tornem acessórias.

4.  Minimalismo não é viver com pouco


Minimalimo não é viver com pouco mas sim com o que é essencial para ti. Lá porque começas a ser minimalistas não quer dizer que te irás tornar em ermita e anti-social. 

Minimalismo é viver com o que realmente faz sentido para ti. E se isso significar, por exemplo, ter o tal bom par de ténis e planear uma viagem, não quer dizer que não sejas minimalista. 
O que acabas por perceber é que para além do que te é realmente essencial, muitas outras coisas que antes te pareciam indispensáveis, afinal só te sobrecarregam e não te realizam.


------------

Segue também no Bloglovin e Facebook 

Comentários