Como fazer o "destralhe virtual" - reduzir e melhorar



Tenho percebido que o caminho de uma vida mais simples está intimamente ligado a uma maior organização, que nos ajude a concretizar os nossos objectivos e permita aproveitar o tempo da melhor maneira.

O destralhe é uma peça importante para uma vida mais minimalista e simples.
Desde que me tenho dedicado ao destralhe, inclusive o destralhe virtual sobre o qual já falei aqui, tenho conseguido organizar melhor o meu tempo na internet porque deixei de ter acesso a muitas coisas que não me interessavam e que acabavam por me cansar.

Agora tenho:
1. Uma caixa de entrada de email mais limpa
Eu utilizo o Gmail da Google porque tem um design simples, intuitivo e tem uma excelente política de SPAM.
A minha caixa de email agora já quase só recebe emails importantes (os poucos que vou recebendo que não interessam vão para SPAM ou, caso seja algo que eu tenha subscrito e já não faça sentido, desubscrevo).
Uma coisa que me ajuda a manter o email organizado é criar marcadores com cores (ex. pessoal, trabalho, interessante). Depois, conforme vou recebendo emails, vou categorizando e arrumando-os (vejam como em "Criar marcadores personalizados"). Outra forma prática de organização é criar filtros no email para que, cada vez que recebemos um determinado email, ele possa logo ser guardado automaticamente no marcador (vejam como em "Adicionar emails aos marcadores").

2. Conteúdos informativos mais filtrados

Sei que não podemos estar alheados do mundo, mas considero importante sabermos filtrar aquilo que lemos, e termos a capacidade de formar as nossas próprias opiniões. É por isso que sou cada vez menos fã de meios de massa e deixei de ver notícias na televisão generalista.
Para além do resumo que oiço na rádio de manhã a caminho do trabalho, leio notícias na internet ou num dos canais por cabo.
Apesar do filtro que tento fazer em relação aos conteúdos informativos que consumo, sei que ainda tenho de aprender a seleccionar melhor este tipo de informações.

 3. Blogs muito bem organizados

Para a leitura dos meus blogs de eleição confesso que estou uma fã incondicional do Bloglovin. Com um design simples, é uma aplicação que me permite manter a leitura dos blogs que gosto a partir do computador, tablet ou telemóvel. Isto ajuda-me imenso porque era-me dificil acompanhar os artigos e sentia que perdia muitos temas interessantes. Experimentem e se gostarem, sigam-me no Bloglovin :)

4. Redes sociais

Como também já partilhei aqui, tenho eliminado redes sociais que já não utilizava e tenho procurado gerir da melhor forma possível aquelas em que permaneço.
O Facebook continua a ser para mim, uma rede social válida - para além de gostar da parte social a que se propõe, dá a possibilidade de participarmos em grupos com os quais nos identifiquemos, de aderir a páginas com assuntos interessantes, entre outros. No entanto, tenho procurado manter o meu feed o mais limpo possível, mantendo só as pessoas, páginas e grupos essenciais. E a mudança tem sido significativa!
Para além do Facebook, sou fã do Linkedin enquanto plataforma profissional e do Pinterest enquanto espaço para procura de inspiração.

Photo via VisualHunt

Comentários

  1. Efetivamente é fácil esquecermo-nos do quão importante é manter os nossos "pertences" digitais em ordem: deixar os ficheiros acumularem-se no desktop, guardar cópias virtuais de tudo e mais alguma coisa, deixar que a publicidade nos "persiga" via Facebook, ou e-mail... Sobretudo para quem usa o computador/smartphone/tablet muitas horas por dia.
    Há já uns anos que optei pelo caminho da "desinformação": perdi o hábito de ver noticiários, de comprar revistas ou jornais, mantenho as subscrições controladas e o feed do Facebook é cuidadosamente curado. Só o fiz porque cheguei à conclusão que não conseguia processar tanta informação e que estar "desinformada" me deixava mais feliz.
    Obrigada pelo ótimo post, Sofia.
    Beijinhos.
    Mafalda - www.itsnotsosimple.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Mafalda,
      Obrigada pela tua visita :)
      Sem dúvida que estar "desinformados" nos deixa mais felizes. Isto porque vivemos uma era em que é suposto sabermos tudo ao minuto, o que acaba por se traduzir num grande stress para nós.
      Ainda estou a tentar encontrar um meio termo para estar informada sem estar "sobreinformada"... se tiveres mais dicas, gostava de saber :)
      Beijinhos!

      Eliminar
  2. Minha querida mais uma vez parabéns por este teu post tão interessante!
    Eu sempre adorei destralhar, desde pequena que o faço, aprendi com a minha mãe. Nos dias de hoje temos muito a tendência a acumular, e não me refiro apenas a bens materiais, acho muito importante para o nosso bem estar emocional tentarmos destralhar o máximo que podemos. O "destralhar" tem o poder imenso para o nosso bem estar!! Felizes aqueles que já deram conta disso!
    Beijinho enorme**

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá doce Catarina,
      Sem dúvida que destralhar é muito mais do que fazer "destralhe material", apesar de normalmente ser aquele pelo qual começamos. Mas à medida que vamos reduzindo o lado material vamos tendo uma necessidade natural de destralhar as outras áreas da nossa vida e encontrarmos aquilo que nos é essencial.
      Obrigada pela tua visita (mais uma vez!)
      Um beijinho enorme também para ti*

      Eliminar

Enviar um comentário