3 verdades que deves saber sobre o otimismo



Muito se fala sobre o otimismo e como ele parece estar correlacionado com a nossa felicidade. Concordo que pessoas optimistas são tendencialmente mais felizes. Mas vamos esclarecer uma coisa: ser otimista não é ignorar a realidade e os seus factos mas sim ter consciência das circunstâncias da vida e, mesmo assim, ser optimista.

Durante muito tempo tive dificuldade em encaixar isto: sempre me considerei uma rapariga otimista, mas tendia a ser otimista em relação a um futuro que eu pré-concebia (e que podia nunca acontecer) e não optimista em relação à realidade. Resultado: catastrófico, claro está! O meu aparente otimismo apenas colocava pressão sobre mim, sobre o que devia ser e ter, e deixava de lado duas coisas tão importantes para o verdadeiro otimismo: viver o presente (praticar o mindfullness) e deixar fluir a vida.

E  assim cheguei a 3 verdades sobre o otimismo

1. O otimismo depende de ti -  o problema de muito boa gente é que pensa que ser otimista depende de factores externos. Como se explica então que pessoas com muitas dificuldades na vida sejam mais otimistas que outras que tem tantas facilidades? Esta é a maior prova de que o otimismo vem de dentro da própria pessoa e não de factores externos. Desafia-te a ter uma visão otimista sobre a vida, tanto nos dias de sol como nos mais cinzentos. Quanto menos dependeres do exterior para ser feliz, mais sólida será a tua felicidade.

2. O otimismo deve ser praticado - há quem seja mais otimista por natureza, mas mesmo se fores daquelas pessoas que tem tendência para ver o copo meio vazio, não desesperes. Ser otimista pode ser praticado! Não é fácil, porque temos tendência a ter pensamentos negativos, mas aqui vai uma dica: sempre que um pensamento negativo surgir, resignifica-o. Por exemplo, "eu não consigo fazer X" pode ser resignificado por "eu consigo fazer muitas coisas, posso fazer Y que me pode ajudar a conseguir fazer X".

3. O otimismo é ser otimista hoje - uma das grandes lições que aprendi. Ser otimista é aceitar o hoje. Eu vivia com a máxima de "eu sou otimista...eu vou conseguir ser ou ter aquilo" e não "eu sou otimista em relação ao que a vida é e tem para me oferecer". Perceber essa diferença e aplicá-la na minha vida, foi um clique que mudou muita coisa! Ser otimista é estar consciente que a vida tem coisas boas e más e também saber estar presente hoje.

Photo via Unsplash

Comentários

  1. Eu cheguei à conclusão que é mesmo melhor viver no presente, pois o passado não se consegue mudar e o futuro... bem, esse ainda não chegou, por isso não vale a pena pensar nisso.
    Eu acho que se uma pessoa for grata pelo dia-a-dia e pelo que é e pelo que tem, é automaticamente mais optimista. Quando se vive noutros tempos que não o presente e quando se vive a vida dos outros, será mais difícil.
    Na verdade, eu tenho dias. Às vezes sou optimista e tento ser, outra vezes nem por isso. Acho que é mesmo uma questão de treino e de reprogramação mental, como falas.
    Mas também conheço pessoas ao contrário, que têm tudo para ser felizes e fazem de tudo para ser pessimistas. Vá-se lá entender...
    Eu quero ser o mais optimista e feliz possível. Hoje, de preferência :)
    Beijinhos, adorei o tema do texto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Catarina!
      Antes do mais obrigada pela tua visita.
      Sem dúvida que termos uma atitude positiva é meio caminho andado para uma vida feliz mas... somos humanos, não é? É normal que não consigamos estar sempre mega optimistas e felizes, por isso acho que o mais importante é tentarmos todos os dias. Há dias em que as coisas fazem mais sentido do que outros, é normal, mas o segredo está em aceitar também os dias menos bons e mesmo assim procurarmos ser sempre um pouco (mais!) felizes.
      Espero ver-te por aqui mais vezes :-)
      Beijinhos

      Eliminar

Enviar um comentário