Destralhe virtual e uma presença online mais feliz

Photo via Visual Hunt
Muitos praticantes do minimalismo consideram que o “destralhe” é a primeira fase no caminho de se viver mais, com menos.

Em Minimalismo - É dificil começar? falei um pouco sobre a minha experiência com o minimalismo e como se pode começar a aplicá-lo no dia-a-dia.


O destralhe, como uma aplicação prática do minimalismo, implica na sua essência ir “destralhando” aquilo que é excesso na nossa vida, ou seja, eliminar o que não interessa e manter aquilo que é essencial.


Em Como comecei a reduzir o meu guarda-roupa em 4 passos falei sobre o destralhe que tenho feito no meu guarda-roupa. Hoje queria falar um pouco sobre o destralhe que tenho feito no mundo virtual. A pouco e pouco tenho “destralhado”:

1# "Amigos" do Facebook - não coloco muita coisa no Facebook mas não deixa de ser uma coisa pessoal. Ao verificar que na minha lista tenho uma grande % de pessoas que, se nos cruzássemos na rua, nem nos cumprimentaríamos... não faz sentido. Por isso, eliminei alguns contactos e todos os que ficaram categorizei em “conhecidos”, “amigos” e “amigos chegados”. Agora só falta organizá-los em listas.

Dica: Periodicamente acede à lista de amigos e pergunta-te: se visses aquela pessoa na rua, cumprimentá-la-ias? Mesmo que penses que o Facebook se trata "apenas" de uma rede social é um sitio onde te expões, é importante teres alguma afinidade com as pessoas da tua rede de contactos.


2# Páginas / Grupos do Facebook - são várias as páginas em que fazia “gosto” porque sim, ou porque me pediam. Não havia grande triagem da minha parte e era ver o meu feed de notícias repleto de conteúdos com os quais não me identificava. O que tenho feito é, à medida que surgem conteúdos com os quais não me identifico, visito a página/grupo e, caso não me identifique, deixo de ser fã.


Dica: para um feed mais limpo, deixa páginas/grupos com os quais não te identificas e mantem aqueles que te são úteis e inspiram. É tão bom ter um feed mais limpo!


3# Subscrições de newsletters e afins – o email é para mim uma ferramenta de comunicação essencial. Felizmente tenho conta há vários anos no Gmail, que faz uma triagem bastante eficaz do SPAM indesejado. No entanto, ele ainda não consegue gerir o SPAM que eu mesma criei ao subscrever newsletters. Desubscrever, desubscrever, desubscrever. E como sabe bem ter a caixa de correio apenas com emails realmente importantes.


Dica: se recebes um conteúdos, abres e nem o lês, pode estar na altura de avaliar se vale a pena manteres a subscrição. É relevante ou acessório? Se é acessório, pode ser uma boa ideia desubscrever.


4# Outras Redes Sociais e Websites – tenho eliminado a minha conta de todas as plataformas que não utilizo. Muitas delas inscrevia-me para uma situação pontual ou simplesmente para experimentar mas depois não tinham qualquer utilidade no meu dia-a-dia. Todos os que me tenho lembrado, se não utilizo, elimino a conta.


Dica: qual a frequência com que utilizas determinada rede social? Qual o motivo de estares nela? O que perdes se deixares de lá estar? Com estas 3 perguntas será fácil perceber se faz sentido, ou não, manter a tua presença na rede social.

Comentários