Para aquelas que nos fazem mais felizes



Para aquelas que nos fazem mais felizes

O post de hoje é dedicado às mulheres que são peça fundamental da nossa felicidade - as mães.



Para quem tem o privilégio de a ter por perto, deve estimá-la porque não há outro ser que nos vá amar com tamanha genuinidade e de forma tão incondicional. 

Sou uma firme crente que o amor de mãe é insuperável e inigualável. Por isso, ter o amor de uma mãe, ou viver com a ausência dele, define-nos de forma irreversível.

Felizmente, tenho e sempre tive uma mãe maravilhosa por perto - por isso, não há como não ser feliz! E só espero um dia ser tão boa mãe como ela. Porque, segundo dizem, ser mãe não é nada fácil. É, simultaneamente, o trabalho mais dificil e gratificante do mundo. 


 

Feliz dia Mãe!


Imagem: Visual Hunt

------------
Segue também no Bloglovin e Facebook

Comentários

  1. Olá Sofia! Muito obrigada por teres partilhado o video! Adorei :) No final até me emocionei! Bom domingo. Beijinho*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem que gostaste Ana :) Adoro este video, acho-o fantástico! Beijinho e boa semana*

      Eliminar
  2. Sofia concordo tanto com o que aqui dizes aqui!!E adorei o vídeo, confesso que também me emocionei ao vê-lo!
    Beijinhos***

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem que gostaste Catarina, é mesmo emocionante :) Beijinhos!*

      Eliminar
  3. Espetáculo :)
    Acabei de chegar aqui, e já estou adorar :)
    Acho que vou voltar Sofia, estes temas andam a interessar-me muito :)
    Obrigado por estas belas partilhas :) É lindo, lindo o vídeo, eu como "filha", concordo plenamente ;)
    Prazer :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Prazer Sandra :)
      Com tantos elogios até me fazes corar! A tua vinda e re-vinda é mais do que bem vinda e espero que algures no meio das minhas partilhas, sejas ainda mais feliz!
      Beijinhos

      Eliminar
    2. Obrigado :)
      Eu só digo o que me vai no coração :) E com certeza que voltarei ;)
      Beijinhos

      Eliminar

Enviar um comentário