8 hábitos que me tornaram mais feliz, por Anabela de Aproveitar a Vida!




Pouco tempo depois de começar a escrever aqui, descobri o blog Aproveitar a vida! e fiquei logo fã. 

No blog da Anabela tudo está em harmonia, desde os conteúdos às imagens, por isso é sempre um prazer visitá-la e revisitá-la.
Ler o Aproveitar a vida! deixa-me mesmo mais feliz, e por isso quis convidar a Anabela para escrever um post sobre felicidade. Fiquei radiante quando ela aceitou! Obrigada :-)

Se também quiseres escrever aqui no blog sobre um tema que gostem e que de alguma forma vá ao encontro do tema nuclear (felicidade) entrem em contacto para o email seraindamaisfeliz@gmail.com

------------------------------------


8 hábitos que me tornaram mais feliz


Depois de passar por uma depressão em 2009, percebi que tinha as prioridades todas trocadas. Após um processo longo de recuperação, compreendi que dedicava demasiado tempo aos outros e que me tinha esquecido de mim. Aos poucos, fui aprendendo a colocar-me em primeiro lugar, a fazer melhores escolhas e a criar pequenos hábitos que, hoje em dia, me ajudam a apreciar melhor a minha vida. E é precisamente sobre esses hábitos que vos falarei de seguida. 


#1 Levanto-me cedo
- Sem dúvida, um dos melhores hábitos que adquiri. Normalmente levanto-me um pouco antes das 6h30 e isto permite-me começar o dia de forma mais calma. Tenho tempo para exercício (faço caminhadas), para tomar o pequeno-almoço tranquilamente e ter tudo mais organizado antes de acordar o meu filhote. Consigo respirar e apreciar o início de um novo dia. É claro que a uma certa altura há a correria habitual para não se chegar atrasado mas antes disso acontecer já houve tempo para muito mimo.

#2 Cuido mais de mim 
Tive uma fase da minha vida em que me colocava sempre em segundo plano. Trabalhar a partir de casa não ajudava. Vestia-me mal (só não ficava de pijama porque tinha alunos para receber), não era organizada, não fazia exercício físico e não tinha grandes rotinas estabelecidas. A minha ansiedade e stress aumentaram e não conseguia aproveitar em pleno momentos felizes em família. E foi aqui que se deu o clique. Percebi que é preciso cuidarmos primeiro de nós para sermos felizes e podermos transmitir essa felicidade aos outros. Comecei com hábitos simples como preparar uma mesa de pequeno-almoço bonita só para mim, preparar a roupa no dia anterior para me vestir melhor, procurar uma forma de ter um rosto mais cuidado, sem ter necessariamente que me maquilhar, fazer menus para ter uma alimentação mais saudável e fazer caminhadas com os meus pais. Tudo gestos simples do dia-a-dia mas que fizeram (e fazem!) maravilhas pela minha auto-estima. 

#3 Sou mais realista com as listas de tarefas - 
Desde que comecei a estabelecer prioridades e a reduzir o número de tarefas, que a minha frustração diminuiu muito. Além disso, passei a fazer listas semanais em vez de diárias, o que ajudou bastante na gestão do tempo e no que deveria fazer primeiro. Foi assim que consegui, de forma consistente, semana após semana, riscar as tarefas que estabeleço. A minha motivação aumenta e a minha produtividade também. Isto faz com que seja mais selectiva no que realmente é importante fazer e deixa-me tempo para estar mais em família e fazer actividades que gosto.

#4 Simplifiquei rotinas de limpeza - Resume-se a três regras que tenho seguido religiosamente. Nunca limpo ao fim-de-semana, distribuo tarefas pela semana toda e limpo não por ser rotina mas por ser necessário. Se não estiver sujo, não perco tempo a limpar. Aproveito antes esse tempo em família ou a fazer algo por mim, o que certamente me deixa mais feliz. 


#5 Faço as refeições mais cedo -
Os meus pais sempre fizeram as refeições cedo. Lembro-me muitas vezes de serem oito da noite e eu já ter jantado. Adorava isso. Saber que, depois da refeição, ainda tinha imenso tempo para brincar antes de ir dormir era de uma felicidade imensa. Quando passei a cuidar da minha casa, era um hábito que queria manter. Infelizmente, não consegui. O jantar era sempre tardio e nunca a uma hora certa. Nem mesmo depois do Tiago nascer, consegui estabelecer este hábito. A razão deste falhanço residia em muitos factores, que assentavam basicamente numa péssima organização e planeamento. Aprender a fazer menus semanais/mensais e começar a fazer o jantar sempre à mesma hora, ajudaram a que hoje consiga começar a refeição antes das 20h. Tem sido muito bom ter momentos tranquilos após o jantar, sem pressa e sem stress. Sinto que todos ficamos mais calmos e mais felizes. 


#6 Arrumo/limpo a cozinha enquanto cozinho - Este hábito já o tenho há muito tempo, simplesmente porque não gosto de fazer tarefas depois da refeição. Consigo reduzir bastante os meus níveis de stress se tiver uma pequena pausa depois de comer, seja almoço ou jantar. Mas o problema é que não consigo fazer essa pausa se souber que ainda tenho toda uma cozinha para limpar. Assim, percebi rapidamente que se fosse limpando à medida que cozinhava, conseguia ter um espaço praticamente arrumado antes de ir para a mesa. Consigo isto fazendo três coisas simples, coloco a loiça na máquina ou lavo-a à medida que vou usando, guardo logo os ingredientes depois de os usar e limpo o fogão assim que termino de fazer o jantar. No fim, só preciso colocar a loiça que usámos, na máquina e varrer o chão, se necessário. Uma rotina óptima e que me deixa muito mais tranquila.


#7 Destralho com frequência
- Destralhar é tornar o meu dia-a-dia mais simples e prático. Não perco tempo a cuidar de coisas e passo mais tempo a cuidar de mim. E é mais gratificante dedicar-me a actividades gosto de fazer do que limpar e organizar objectos. Quando comecei a perceber isto, reduzi drasticamente as minhas compras e sou muito mais selectiva no que compro. Sempre que pretendo adquirir algo, penso sempre na real utilidade que esse objecto tem no meu dia-a-dia. Tantas compras que já evitei com este simples pensamento. 


#8 Leio mais - O facto de também conseguir almoçar mais cedo permitiu-me estabalecer um horário de leitura. Faço-o praticamente todos os dias depois do almoço. Ler ajuda-me não só a evoluir como pessoa mas também me obriga a parar, a respirar e a apreciar o momento presente, nesta correria que é a vida. 
Obrigada Sofia, por me teres convidado a escrever no teu blog. Gostei muito desta experiência, principalmente por poder falar da minha aprendizagem pessoal e da importância de sermos felizes. Continua com o excelente trabalho que eu cá continuarei a ler-te.


Breve bioSou a Anabela, 37 anos, casada e mãe do Tiago. Sou gestora de formação mas neste momento dou explicações em casa, a tempo inteiro. Criei o blog "Aproveitar a Vida" em 2009 para poder partilhar tudo o que vou aprendendo e que ajuda a melhorar a minha vida. Escrevo diariamente sobre os mais variados temas, desde alimentação, organização, decoração, poupança, vida saudável e mais recentemente sobre minimalismo. Se ficaram curiosos, então é só ir a www.aproveitaravida.pt

Imagem: Aproveitar a vida!

------------
Segue também no Bloglovin e Facebook

Comentários

  1. Muito interessante Sofia ;)
    Estamos sempre aprender :) E com Anabela é um prezer também ;)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A aprendizagem é algo constante na vida :) E quanto mais partilhamos umas coisas outras, mais aprendemos, não é verdade? Beijinhos!

      Eliminar
  2. Sofia,

    Muito bom e útil o post da Anabela, vou visitar seu blog também.

    "Desde que comecei a estabelecer prioridades e a reduzir o número de tarefas, que a minha frustração diminuiu muito."
    Isso é algo que tenho feito há algum tempo e realmente os resultados têm sido muito bons. Além disso, nunca conseguiremos zerar (totalmente) nossa lista de tarefas, por isso, precisamos mesmo priorizar.

    Abraços,
    Simplicidade e Harmonia

    ResponderEliminar

Enviar um comentário