5 dicas que ajudam a enfrentar o desânimo

Parte de ter uma vida mais feliz, passa por ter consciência que a vida tem altos e baixos e, como tal, é normal que, de quando a quando, tenhamos fases de maior desânimo. 

Fases em que não nos apetece fazer nada, em que colocamos em causa o sentido das coisas e que parece ser difícil ver o lado positivo ou a luz por detrás do momento. Apesar de inevitável, existem algumas coisas que me ajudam (e espero que também te ajudem) a aliviar e a acelerar esta "travessia pelo deserto". 

5 dicas que ajudam a enfrentar o desânimo


1º Aceita as tuas emoções - as emoções fazem parte da vida. E muito embora, procuremos sempre evitar as emoções "más", sabemos que, muitas vezes, são elas que mais nos ensinam e fazem crescer. Ter a capacidade de olhar para uma emoção de "tristeza" ou "dor" e aceitá-la, é um exercício fundamental de tomada de consciência, o qual nos permite, ter mais inteligência emocional em situações futuras semelhantes.

2º Vive as tuas emoções - quando identificamos e tomamos consciência de uma emoção, nem sempre conseguimos integrá-la de forma imediata. Nos momentos em que ela é de tal forma intensa, que parece tomar conta de nós, o melhor é vivenciá-la. Praticar o "mindfullness da dor", significa observar a emoção "negativa", senti-la no nosso corpo e manifestá-la da forma que para nós fizer mais sentido (por exemplo, através de lágrimas). Não evites esse momento, porque ele tem um poder catártico.

3º Não te foques no problema - vivenciar a dor não significa afundares-te nela. É a velha máxima: a dor é inevitável, o sofrimento opcional. Depois de aceitares a emoção e a vivenciares, é altura de te despegares dela. Eu sei que é difícil, porque só te apetece pensar no que aconteceu e no que estás a sentir, mas isso não vai resolver nada. O foco no problema apenas o vai exponenciar e fazer-te sofrer.

4º Foca-te em algo diferente - quando a emoção está à flor da pele, é importante que não te foques nem no problema, nem na solução. Isto porque estás demasiado envolvida para teres o distanciamento que te permita acalmar o ego, escutar o coração e tomar decisões ponderadas. Por isso, foca-te em outra coisa qualquer, principalmente algo que te dê prazer. Pode ser um desporto que gostes, um hobbie que te deixa curiosa ou um plano há muito adiado. O desfoque do problema irá abrir espaço para que as respostas certas, surjam no tempo certo.

6º É tempo de confiar - nas alturas de desânimo é quando mais devemos confiar na vida. E eu sei que é precisamente nessas alturas em que é mais difícil fazê-lo. Parece que deixamos de acreditar no sentido da vida e temos a urgência de resolver as coisas de qualquer maneira, para voltarmos a sentir paz. Ninguém disse que a "travessia do deserto" era fácil. Mas ela tem um propósito. Mesmo que não o sintas agora, confia que ele existe.

Estas dicas têm-me ajudado a enfrentar as fases de desânimo com mais leveza e confiança. Espero que também te possam ajudar de alguma forma a superar os momentos mais negros e que, logo, logo, possas ver a luz ao fundo do túnel.

Estamos juntas!

Photo by Amadeo Muslimović on Unsplash

Comentários

  1. Sofia,

    Gostei da dica nº 3, muito útil quando passamos por momentos de desânimo.

    Abraços,
    Simplicidade e Harmonia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, espero que seja útil para ti.
      Beijinhos!

      Eliminar

Enviar um comentário