Quem tem medo de ser feliz? by Patrícia Zen do Nem Sempre Zen

nem-sempre-zen-felicidade


E o inicio de Setembro traz consigo uma das rubricas deste blog que mais me enche o coração - posts escritos por bloggers que me inspiram. Quando paro para reler a quantidade de mulheres maravilhosas que já escreveram aqui, sinto-me tão grata e privilegiada!

Hoje é a vez do contributo mágico da Patrícia Zen - obrigada minha querida!

-----------------

Houve um momento em que percebi que tinha medo de ser feliz. E quando abri o coração à ideia de ser feliz, percebi que se calhar não sabia sê-lo.

Estranho?

Durante a nossa vida passamos por uma série de situações, muitas delas constrangedoras e aflitivas e quando não tens as ferramentas necessárias para lidar com esses momentos, descontrolas-te porque não sabes o que fazer. E entras numa espiral de comportamentos que te magoam e aos outros à tua volta.

Um dia, algo bom acontece e descobres que afinal há outras formas mais adequadas de lidar com aquelas situações que te tiravam do sério. E passas a ver o mundo sob outra perspectiva e sentes-te bem com essa opção, mais pacífica para ti e para quem te rodeia.

Mas tens medo, medo de que tudo volte a ser como era. Então, retrais-te e começas a pensar que és uma ingrata que não sabe apreciar a vida. Tens medo e não sabes ser feliz porque continuas agarrada ao passado.

Mudar o mindset não é uma coisa simples. A psicologia, eventualmente em conjunto com uma abertura ao teu lado espiritual, pode ajudar a perceber o teu padrão de pensamentos, as tuas razões e a apoiar uma mudança de crenças e formação de hábitos mais saudáveis.

Voltar atrás não é opção porque simplesmente não é possível! Por isso, não há que ter medo. Há sempre soluções, por vezes precisamos é de olhar o problema de outro ângulo ou ouvir alguém de fora que nos dê a sua percepção da situação.

Tudo para depois um dia descobrires que afinal sempre foste feliz, só que o medo abafava isso.

Lembras-te destes sons e sensações que te fizeram sentir no topo do mundo?


O som da água do mar quando bate nas rochas, o ar fresco da brisa que serpenteia por entre as folhas das árvores, a vibração das cordas de uma guitarra, do sabor da sopa feita com amor, o calor do sol, a excitação em todas viagens que fizeste a ler aquele livro?

Recordas-te das emoções que afloraram? Esboçaste um sorriso para ti própria, sentiste um arrepio, olhaste para o céu fascinada ou fechaste os olhos apenas para sentir… isso foi felicidade! A felicidade está nas emoções destas pequenas grandes coisas que vais vivenciando.

Tu guardas em ti a capacidade de ser feliz. Lembra-te que depois das trevas da noite, há sempre um nascer do sol que te presenteia com mais um dia e uma oportunidade de sentires tudo de novo!

Abraço companheiro,

Patrícia Zen



Breve bio
Sou a Patrícia, tenho 42 anos, sou casada e vivo pertinho da mágica vila de Sintra.
Há uns meses dei à luz o site "Nem Sempre Zen”, um espaço de reflexão, dedicado ao bem estar físico e psicológico, sem culpas e sem julgamentos.
Tento ser fiel aos meus ideais e lutar contra preconceitos e ideias generalizadas de felicidade, porque a vida é feita de altos e baixos e precisamos aprender a tirar partido do lado menos bom da vida.
Trabalho numa empresa privada, na área financeira e sou formada em Psicologia Clínica.
Gosto de ouvir heavy metal, pratico yoga e meditação, faço caminhadas e adoro ler.

E, claro, muitas vezes estou nem sempre zen.

Blog | http://www.nemsemprezen.pt/

Instagram | https://www.instagram.com/nemsemprezen/ ------------------------


Se também quiseres escrever aqui no blog sobre um tema que gostes e te faça feliz é só entrar em contato: seraindamaisfeliz@gmail.com


Photo by Jordan Sanchez on Unsplash

Comentários

  1. Patrícia,

    Excelente post, do qual gostaria de destacar a frase abaixo:
    "Lembra-te que depois das trevas da noite, há sempre um nascer do sol que te presenteia com mais um dia e uma oportunidade de sentires tudo de novo!"
    Perfeito!

    Boa semana!
    Simplicidade e Harmonia



    ResponderEliminar
  2. Gostei muito, tal como gosto de tudo o que leio aqui no blog e das partilhas da Patricia. É importante relembrar, mesmo nesses momentos de maior tristeza, que a vida tem várias coisas capazes de excitar o nosso espírito. Sim, por vezes existe esse medo que nos faz ficar agarrados ao passado, e por isso é tão importante existirem estrelinhas especiais como vocês que, com partilhas destas, relembram a quem lê que não é preciso ter medo, que merecemos ser felizes.

    ResponderEliminar
  3. Muito obrigada Joana, fico feliz que tenha passado a mensagem!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário